segunda-feira, 15 de agosto de 2011


O paciente Lucas Nunes Melo, 2 anos encontra-se com diagnóstico de Neuroblastoma E III em tratamento quimioterápico com previsão de tratamento cirúrgico associado à consolidação com transplante de medula óssea. No momento paciente sem previsão de alta, necessita de visitas freqüentes ao Hospital para receber quimioterapia e consultas sob matrícula de Nº 5080871 no INCA.
Seus pais por diversas vezes já fizeram junto a prefeitura de Macaé o pedido para o TFD Programa de tratamento fora de domicílio, Portaria nº 55 MS/SAS, que garante além do transporte uma ajuda no pagamento de alimentação e hospedagem, no entanto eles vem encontrando grande dificuldade para consegui-lo junto ao Município de” Macaé, Capital do Petróleo”.
O estranho é que para construção de campos de futebol como o do Frade existe verba enquanto que para ajudar a salvar uma vida a Prefeitura fica colocando um mundo de empecilhos, e o caso do Lucas é apenas um entre muitos como foi mostrado no RJ INTER TV desta semana que contou casos em que pacientes sofreram o transtorno de ter o carro parado por se encontrar com documentação irregular.
Na propaganda que exalta os 200 anos de nossa querida cidade fala que devemos esperar mais para os próximos dias, só espero que não seja mais descaso com a saúde, mais problemas com o sistema de transporte, com a violência e nem com alagamentos freqüentes em nossa querida Macaé que se encontra na mão de pessoas que só pensam em si mesmas.



Marcações: , ,

9 comentários :

  1. Uma vergonha os pais acordarem durante a madrugada e aguardar quase 1hora depois do horário combinado para levar o filho que precisa do transporte para o tratamento no Rio de Janeiro. Tirando os dias que acordaram cedo a espera do transporte e o mesmo não apareceu, sem ao menos uma explicação para os pais do Lucas. E isso não acontece somente com o Lucas tem outras pessoas que necessitam desse transporte e sempre ficam na mão.

    ResponderExcluir
  2. Lembrando que no RJ INTER TV a reportagem mostrou uma ambulância, sendo que normalmente eles enviam um carro de passeio para fazer o transporte dessas crianças que necessitam de tratamento no Rio. Um total descaso com a saúde em Macaé

    ResponderExcluir
  3. Lembrando que para outros setores eles disponibilizam carros com ar condicionado e para a saúde o TFD os carros então lamentavelmente sem nenhuma condição. Porem as vezes que conseguimos o transporte, foi disponibilizado um totalmente sem condição. Isso é muito triste, NÃO QUEREMOS PASSEAR, MAS SIM LUTAR PELA VIDA DO MEU FILHO; só queremos o nosso direito com decência. Outras famílias passam o mesmo e o que os elegidos pela população estão fazendo???

    ResponderExcluir
  4. Esse blog mostra a verdadeira realidade de Macaé. PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  5. Tambem acho isso inacreditavel! deveriam dar mais atençao a o que tem mais importancia como o lucas que neste momento esta precisando esta força , e eles nao notao isso ... isso e um total transtorno pra gente ver o que estar acontecendo . Parabens para o blogueiro .

    ResponderExcluir
  6. Josefa Bento19 agosto, 2011

    Além do custo de vida muito alto. Acho que Macaé por ser a cidade do petroleo só da importância as empresas que vem de fora para explorar o petroleo;com o custo de vida muito alto e a população macaense não tem o direito de ter uma vida digna, pois eles só visam os empresários. Para as pessoas que necessitam do transporte para um tratamento no Rio, a prefeitura não disponibiliza um transporte digno. Agradeço ao Fabiano por ter a coragem de mostrar a realidade de Macaé por chamar atenção das autoridades, para que cuide com carinho da população macaense em especial nos casos de saúde e educação. Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  8. A SAÚDE DAS NOSSAS CRIANÇAS MERECE RESPEITO
    ACORDAAAA!RIVERTON MUSSI

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo blog... nessas eleições uma boa parte da cidade deixou claro que quer mudanças... infelizmente, outra parte se vendeu e elegeu figuras como Chico Machado e Boca...

    ResponderExcluir